O Que se Espera dos Próximos Prefeitos

O que se espera dos próximos prefeitos.

Um verdadeiro ato de cidadania é o que se pode dizer das manifestações populares através da Agenda de Desenvolvimento Municipal “O que esperamos do próximo prefeito”. A iniciativa do sistema Faeg/Senar tem o apoio do Sebrae, da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Irrigação, da Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater), da Agrodefesa e da SGPA.

Itens como o desenvolvimento sustentável e a cidadania compõem a base da discussão. O debate é democrático porque permite a manifestação de todos sem imposição de qualquer natureza. Quando se mina uma reunião com questões ideológicas as discussões tendem a cair no campo emocional e a vaca vai pro brejo.

Os participantes com essa abertura já puderam constatar manifestações empreendedoras, econômicas e ambientais num município. Em outros municípios, a necessidade de adoção de apoio mais sistemático à agricultura familiar, um tanto discriminada por uma parcela da sociedade. Noutros, a gestão pública participativa, infraestrutura e logística. Ocorreram situações particulares como do sistema elétrico instável, que impede a chegada de agroindústrias e que limitam o desenvolvimento regional.

Há situações também em que a população reclama da implantação de estradas municipais para escoamento da produção. A carência de telefonia e da internet sobressaiu. Tomando como exemplo os maiores centros urbanos, na pequena cidade a população cobra o melhoramento da saúde pública e da promoção social. São poucos médicos, enfermeiros e os leitos hospitalares. Em Bom Jesus, as pessoas que procuram o posto médico em sua maioria são de fora, o que demonstra que nas cidades próximas a carência existe

Nem a poluição escapou das observações. A mão de obra de fora em detrimento da local gera algum desconforto à população, segundo estudos preliminares. Crianças sem pai tornam-se comum nessas circunstâncias. A droga e em consequência a violência também assumem posições salientes. Pareceu-me um pouquinho de preconceito nesta manifestação. Ninguém pode impedir, sob pena de ferir a Constituição, as novas levas de pessoas num país como o Brasil. O país está carente de mão de obra especializada e que na maioria das vezes procede de fora. A educação e a qualificação profissional dos trabalhadores podem contornar esse quadro.

A busca de solução a esses problemas é o que a sociedade espera dos próximos prefeitos de Goiás, a serem eleitos no próximo dia 3 de outubro. Na opinião de muitos, os recursos financeiros existem nos foros nacionais e internacionais. Mas, precisam ser buscados seguindo as regras legais e burocráticas. Eu agregaria mais um: atenção na hora do voto, conquista que fortalece a democracia e a liberdade, com o candidato. Apure a sua folha pregressa e de sua família. É uma maneira de combater os corruptos que chegam ao poder com a sua sanha de apenas levar vantagem.

A iniciativa da Faeg/Senar é altamente positiva.

Deixe uma resposta